Washington e o museu imperdível

Washington D.C. é um lugar lindo. A cidade é arborizada, fácil de se locomover e cheia de história. Claro, você deve conhecer a Casa Branca, O Memorial do Lincoln e o Capitólio. Entretanto, a cidade oferece muitos museus interessantes e com vários estilos. O Smithsonian é composto por 19 museus dos mais variados tipos, como o Museu de História Natural e o Air Space Museum (que aparecem no filme Uma noite no Museu 2). Além do complexo, tem o Newseum que é maravilhoso para quem estuda jornalismo, porque é composto de noticias, reportagens que marcaram época. Entretanto, o museu mais imperdível de Washington se chama: United States Holocaust Memorial Museum.GEDSC DIGITAL CAMERA

Antes de ir, saiba que o Museu não alivia nem um pouco os detalhes e mostra fotos e objetos utilizados na tragédia. Acho válida essa experiência, para que todos repensem sobre as próprias vidas. O objetivo do Museu ajudar líderes e cidadãos do mundo para enfrentar o ódio, a prevenção genocídio, a promoção da dignidade humana e fortalecer a democracia. Então, se você não gosta de emoções fortes, acho que esse não é o programa para você.

Para aqueles que se interessaram, os pontos mais importantes do Museu são: Torre de Rostos, com fotografias de grupos familiares, casamentos, piqueniques, festas de natação, eventos esportivos, festas, jardinagem, ciclismo e outros aspectos da vida quotidiana; Children Tile Wall – parede formada por 3 mil tijolos pintados por crianças, em memória das que pereceram; Hall of Remembrance – onde estão expostas centenas de velas acesas em memória das vítimas, assim como objetos pessoais de quem experienciou o Holocausto e Remember the Children: Daniel’s Story – que é uma ala própria para crianças, que foi aprovada inclusive, por psiquiatras infantis, que conta a história de Daniel, uma criança judia que sobreviveu ao Holocausto.

holocausto_8_washington

Torre dos Rostos

museu-memorial-do-holocausto

Children Tile Wall

Hall Of Remembrance

daniels11

Remember the Children: Daniel’s Story

Além disso, na entrada você recebe um Cartão de Identificação, em forma de passaporte, que conta a história de uma vítima do Holocausto, que sobreviveu ou não. Você, no final da visita, saberá o destino e o que aconteceu com aquela pessoa.

O Museu do Holocausto tem entrada grátis e abre todos os dias, exceto no Yom Kippur (23 de Setembro de 2015) e no Natal. Os horários de visitação são de 10 horas até as 17:20 horas.

Escrevendo para vocês, posso dizer que as emoções voltaram e até me arrepiei. Alguém já foi? Alguém se interessou? Não iria de jeito nenhum? Me contem!

Anúncios

Quer pagar quanto?

Um belo dia minha mãe estava procurando passagens para Carnaval no site da Gol e sem querer digitou números no campo destino. Entretanto, o “sem querer” se tornou a descoberta do século! Ao digitar o número apareceu escrito assim “Destinos até 300 reais“! Por isso, te pergunto caro leitor: quer pagar quanto? 💳💵

Não sei se sou a única que não sabia desse recurso do site da Gol, mas achei tão legal que decidi mostrar para vocês! Tirei print do site com as telas importantes. A título de exemplo eu coloquei saindo de BH-Confins e o valor de 500 reais. Os dias escolhidos (17/04/15 – 21/04/15) são por dois motivos: 1- mostrar que é possível achar passagens no feriado que sejam acessíveis; 2- O aniversário da pessoa que vos fala é bem no meio desse feriado ( aê, parabéns para mim! 🎂).

IMG_0592

Site da Gol – Página Inicial

Logo que você escolher o valor e as datas, siga normalmente. A página seguinte demora um pouco a carregar, mas ela mostrará todos os destinos que a companhia encontrou nas coordenadas que você indicou em forma de lista (e, surpreendentemente é bem grande e variada!). Agora é só decidir o seu destino.

image2 image3 image4 (1)

Para que a informação que lhes dou não seja incompleta, fiz o dever de casa e olhei nas outras duas companhias principais do país: TAM e Azul. Nenhuma delas tem esse recurso. Palmas para a Gol por fornecer esse serviço 👏👏.

Por isso, quer viajar, mas não tem muito dinheiro? Não tem problema, olhe na Gol o destino que mais te interessa e que seja dentro da sua possibilidade!  Gostaram da novidade? Ou só é novidade para mim? Me contem 😉

Meu museu favorito de Paris

Quando eu digo para as pessoas que eu amo visitar museus, muitas me olham engraçado e até perguntam: “você não acha que isso é programa de gente mais velha não?”, mas eu acredito que ali há tantas histórias reunidas, tantos mundos a se conhecer em apenas uma pintura ou uma escultura, que eu me jogo mesmo. É, talvez eu seja uma “old soul“, como dizem os americanos, mas não me importo de ser.

Quando fui a Paris pela primeira vez, eu visitei os museus mais tradicionais como o Louvre e o D’Orsay, mas visitei também um que poucas pessoas conhecem por ele ser mais afastado do centro da cidade e menor que esses mais famosos. O Musée Marmottan Monet é o meu favorito da cidade luz e vou contar o porque para vocês.Claude-Monet-Art-Quotes

Conheci o Monet pelo livro “Linea e os jardins de Monet” e me apaixonei. Não me canso de ver suas pinturas e ele sem dúvida é meu pintor favorito. O Monet é um dos pintores do movimento impressionista mais famosos e conceituados e suas obras são expostas em diversos museus do mundo. A maior coleção está justamente no Marmottan. Lá podemos ver os quadros das Nenúfares e os quadros do jardim japonês. Digo quadros, porque Monet pintou o mesmo ambiente várias vezes, porque para ele a cada momento do dia aquele lugar seria diferente. Além disso, já no final da vida, o pintor teve catarata em seus olhos, o que também fez com que ele pintasse diferente. O que eu amo nas pinturas dele, é a genialidade de transformar borrões (sim, de perto são borrões!) em maestria.

image3 (1)

O prédio foi a casa de Jules Marmottan, grande colecionador de obras de arte e arte decorativa. Depois de sua morte, o filho Paul continuou a morar lá e a colecionar mais artefatos. Com a sua morte, a coleção foi doada para Academia de Belas Artes, que foi museografada, e passou a ser visitada pelo público dois anos depois. A partir daí, houveram várias doações para o museu, sendo a maior delas, a de Michel Monet, que doou pinturas, fotografias e desenhos feitos por seu pai.image1 (1)

Portanto, o museu, além dos quadros de Monet, também possui várias tapeçarias, artes decorativas francesas e obras de vários artistas, em sua maioria impressionistas, como Renoir, Manet, Degas e Berthe Morisot. Ah! E só para deixar claro, esse não é o Giverny, muitas pessoas acham que é a mesma coisa, mas não é ok?

image2 (1)

Do menor para o maior: Arte decorativa, Berthe Morisot e Renoir

O Musée Marmottan Monet fica aberto de Terça à Domingo das 10 horas até às 18 horas, exceto Quintas-Feiras que o horário é estendido até as 21 horas. O preço dos ingressos é 11 euros a inteira e 6,50 euros a meia. Exite um pacote que combina  o Museu com o Giverny que custa 18,50 euros a inteira e 9 euros a meia.

Não conhecia? Me conta! Já foi? Me conta! Espero que tenham gostado e tomara que todos possam experimentar sensações como as que eu tive lá.

TOP5: lugares onde eu sonho em ir

Cada um de nós sonha em ir em algum canto do mundo né? Comigo não é diferente. Conforme as características de cada um, você pode imaginar onde… Alguns gostam de praia, outros de cidade. Tem gente que busca sossego, outros agitação. Uns viajam para botar as pernas para o alto, outros para bater perna. Eu, como boa apreciadora de arte, super urbana e que se considera uma pessoa do dia, tenho alguns lugares nesse mundão de Deus que (com sorte e esforço), quero ainda conhecer. Claro, que não são só esses, mas todo mundo tem aqueles mais desejados… Vocês já pararam para pensar no TOP5 de vocês? É mais difícil que vocês imaginam! Se vocês souberem, me contem viu? Iria adorar saber! Se vocês já foram em algum lugar dos meus, me avise se gostou ou se decepcionou…

5- Tailândia – esse país do Sudeste da Ásia é lindo. Vi fotos maravilhosas de Phuket, um lugar mágico, cheio de praias paradisíacas e hotéis maravilhosos. Além disso, na capital Bangcoc encontram-se lindos templos , com o Wat Arun,  e o Grande Palácio. Não sei vocês, mas quando penso no Sudeste Asiático, com a Tailândia, a Indonésia, o Nepal eu penso em cores, muitas coresIMG_2897

4- Fernando de Noronha – um paraíso aqui no nosso país… Qualquer um que segue os famosos da Globo (plim, plim) no Instagram, sabe que lá é um dos destinos favoritos deles. Eu, particularmente, fico babando nas fotos que eles postam… O lugar é reservado para poucos visitantes por vez para que não haja degradação da natureza, por isso, é um paraíso da natureza quase intacto. Lá você nadará em praias azuis, fará mergulho e poderá curtir a natureza que a ilha dispõe. Infelizmente, o preço é salgado, mas com um pouco de disciplina e sorte de uma promoção, o sonho se tornará possível.

image2

3- Copenhagen – A capital da Dinamarca é linda, porque ela consegue mesclar o moderno e o antigo de uma maneira muito harmoniosa. O país é uma monarquia parlamentarista (o monarca é o chefe de Estado, mas não é o chefe de governo), por isso, existem prédios históricos da família real como o Castelo de Rosenborg, o Castelo de Kronborg e o Palácio de Amalienborg, casa da Rainha Margaret II. Além disso, o país é muito conhecido pelo design, o que proporciona muitos toques modernos, como o hotel Bella Sky.

image1

2- Israel – É a terra sagrada, preciso dizer mais? O país é especial para várias crenças, islâmica, judaica e cristã. Eu, como católica, gostaria muito de visitar onde Jesus passou, além de visitar os pontos importantes das demais religiões, como o Muro das Lamentações e a Mesquita de Al Aqsa. Tel Aviv, é mais moderna que Jerusalém, mas igualmente linda. Nadar no Mar Morto também seria muito especial. Acho que o país é um pacote completo.

image3

1- Itália – Quem me conhece sabe que tenho um fraco quando o assunto é a Itália. Não sei se é a língua, a comida, a arte espalhada em cada canto ou a história, ou se é a combinação disso tudo. Eu já conheço duas cidades italianas, Milão e Verona, e depois de conhecê-las eu tenho certeza que quero conhecer o resto. Imagino me perder nas ruelas de Roma, passear de gondola em Veneza, me maravilhar com a catedral de Florença, assistir a benção do Papa (tomara que seja o Papa Francisco, querido!) no Vaticano e desvendar a Toscana e a me deliciar nas praias de mar azul italianas.image4

Eram essas que vocês tinham imaginado? Ficaram surpresos? Me contem!