Day 1 and 2 – Buenos Aires

Pessoal, vou apresentar meu roteiro para vocês! Fiquei 6 dias em Buenos Aires e eu e o Victor concordamos que em 4 dias se vê tudo, se você não quiser fazer passeios que saiam da cidade. A mobilidade da cidade é excelente então você faz tudo bem facilmente. A viagem foi bem barata, por isso, quem quiser fugir da alta do dólar, sugiro a América do Sul.

No dia que chegamos não fizemos muitos passeios, somente almoçamos na Galeria Pacífico (que é linda!), passeamos na Calle Florida e em Puerto Madero, incluindo a Puente de La Mujer e trocamos um pouco de dinheiro. Ah! Indico trocar na Calle Florida mesmo, só cuidado com as notas falsas pessoal! Levem um pouco daqui para o táxi do Aeroporto até o seu hotel, que está na faixa de 450 a 480 pesos por carro.

IMG_7042

Galerias Pacífico

IMG_7060

O lindo com o teto maravilhoso da Galeria S2!

IMG_7092

Puerto Madero

IMG_7097

Puente de La Mujer

Já no primeiro dia de turista (ou segundo dia de viagem… como queiram!) nós fomos ao bairro Palermo. Pegamos o metro perto do hotel e descemos na estação Palermo (linha verde). Primeira parada: Centro Cultural Islâmico Rey Fahd. Imagino a cara que vocês fizeram lendo isso! Sim, eu não estou louca. Em Buenos Aires, tem esse centro que contém a maior mesquita da América do Sul! O complexo tem uma área de 4 hectares e foi inaugurado em 2000. Infelizmente, por ser feriado, não estava aberta a visitação, mas ela é linda por fora. Se vocês quiserem entrar, nada de short ou saia curta ok?

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

IMG_7136

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

Buenos Aires é uma cidade plana, então se preparem para andar. A próxima parada foi o Parque 3 de Febrero ou Bosques de Palermo. Esse parque é super frequentado pelos argentinos em dias de sol. Um dos pontos mais famosos do parque é o Rosedal, que pelas fotos vocês constarão que é D-I-V-I-N-O! O parque é bem grande e uma boa opção para pessoas com tempo.

Foto blogueira famosa feita pelo meu fotógrafo preferido!

Foto blogueira famosa feita pelo meu fotógrafo preferido!

Eu e ele...

Eu e ele…

Rosedal

Rosedal

Seguindo a Avenida Del Libertador chegamos a outro parque: O Jardín Japonês. No caso, para adentrar o jardim é preciso pagar 50 pesos por pessoa, mas é bem legal. O Jardim não é muito extenso, mas é cheio de detalhes típicos da cultura japonesa, como os bonsais, as pontes de madeira vermelha, as casas tradicionais do Japão e o lago com carpas.

Com ele no Jardim Japonês

Com ele no Jardim Japonês

Visual

Visual

Ainda no bairro de Palermo fomos ao Zoo de Buenos Aires. Não é o Zoo que você passa a mão no tigre não (esse nós não fomos…), mas é bem legal também. “Almoçamos” dentro do Zoo, que tem hambúrguer e um hot dog bem bom viu? O zoológico tem duas entradas e custa 140 pesos por pessoa.

Pensaram que acabou? Não não! Próxima parada: Museu Evita. Pouca gente conhece esse museu, mas eu adoro o musical da Evita (já disse isso nesse post aqui!) então quando descobri isso falei com o Victor: nós vamos! O Museu conta a história da mulher mais adorada da Argentina até hoje, desde sua ida a Buenos Aires ainda como Eva Duarte até sua morte ao 33 anos, passando pelo casamento com Peron e sua grande liderança política. Na casa, existem muitos documentos, fotos e vídeos de Evita, além de vestidos originais usados por ela.

IMG_7209

Museu Evita

O casal mais it de BsAs

O casal mais it de BsAs

Pegamos um táxi e fomos para o MALBA – Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, mas por um descuido da pessoa que vos fala que não olhou antes, ele estava fechado. O Museu somente fecha as Terças, para que vocês não cometam o mesmo erro que eu. Voltamos em outro dia viu? Depois conto mais para vocês.

Novamente pegamos um táxi e fomos a Livraria El Ateneo Grand Splendit. Essa livraria é muito famosa por estar dentro de um antigo teatro e é simplesmente MARAVILHOSA!

LINDA!

LINDA!

Agora os passeios culturais e turísticos terminaram, mas fomos comer em um lugar que preciso comentar. Eu e o Victor queríamos comer pizza e a atendente da recepção do hotel nos indicou a La Rey, que podíamos ir a pé. Gente! Que pizza deliciosa! O restaurante é super tradicional em BsAs, já está lá a anos e o preço é ótimo! Ele fica pertinho do Obelisco, então não tem erro!

Espero que tenham gostado! Qualquer dúvida ou sugestão me falem nos comentários… Já já posto o dia 3 =)

Anúncios

Nosso hotel em Buenos Aires 

Quem me conhece sabe como eu amo futebol. Eu torço para o Clube Atlético Mineiro, ou, para os íntimos, o galo mais lindo do mundo. Vocês devem estar pensando, o que isso tem haver com o nosso hotel em Buenos Aires, certo? Ganhamos de presente o Hotel Boca Juniors by Design (obrigada!), que é o único hotel temático do mundo que tem como tema um único clube. 

Boca
Para aqueles que não sabem, o Boca Juniors é um grande clube argentino, que tem muitos títulos e torcedores apaixonados. Seu estádio, La Bombonera, é umas das atrações de Buenos Aires (inclusive falarei dele em outro post!) e não é muito grande não, mas é muito íngrime, o que o torna um grande caldeirão!
Voltando ao hotel, a decoração é toda nas cores do clube, amarelo e azul. As portas dos quartos são jogadores famosos do clube, como o Maradona, o Tevez ou o Riquelme, que foi o nosso. Além disso, existem TVs por toda parte passando 24 horas por dia, 7 dias da semana futebol. As dependências do hotel são completas, com uma piscina aquecida, jacuzzi e sauna.
O quarto é excelente! Enorme e muito confortável. O café da manhã também é incrível, bem completo, com frutas, pães, yogurt e claro, medialunas (ou croassaint) com muito doce de leite! Os funcionários são bem atenciosos e dispostos a ajudar. Compramos água em um Carrefour e foi tranquilo, além de termos comprado pizza e eles forneceram os pratos e os talheres.
Na verdade, o que mais amei no hotel foi a localização. O hotel é super novo, mas fica na parte antiga da cidade. Em muitos blogs, as pessoas indicam ficar em Palermo que é a parte mais badalada da cidade, mas não me arrependo mesmo de ter ficado em San Telmo e explico porque. Eu e o Victor queríamos “turistar” mesmo e conseguimos fazer muita coisa a pé. Além disso, existem vários Subte (o nosso bom e velho metro…) bem pertinho do hotel com várias linhas diferentes.
Para quem for para BsAs eu super indico esse hotel. Mas me contem, o que vocês acharam? Ficariam no hotel?

O nosso pequeno vizinho

Os brasileiros tradicionalmente viajam a Argentina ou ao Chile, mas atualmente o Uruguai está sendo cada vez mais visitado. O nosso vizinho é pequeno em seu tamanho geográfico, mas muito grande em cultura, educação e beleza. Os vôos diretos para Montevidéu ainda são poucos saem de São Paulo, feitos pela GOL ou TAM ou Porto Alegre pela GOL. Existem 2 cidades mais importantes, a capital Montevidéu e a cidade praiana Punta Del Este, entretanto a vila de Colônia Del Sacramento é uma graça e vale a visita.

IMG_0442-1.JPG

A capital é composta por uma parte nova e uma parte velha. Os melhores hotéis estão na parte nova, principalmente no bairro chamado Punta Carretas e é nesse bairro que indico vocês se hospedarem, pois os hotéis são melhores e mais novos, além de estarem a beira mar e perto dos principais shoppings da cidade, inclusive o mais novo, que tem o mesmo nome do bairro (e é excelente!). No verão, as ramblas estão sempre cheias e a perto dela estão muitos restaurantes deliciosos, inclusive o meu favorito chamado “La Perdiz“. É uma delícia andar pelo calçadão vendo o pôr do sol.

IMG_0437.JPG

Na parte antiga é onde se encontra os lugares para se visitar. Comecei pela área do Porto, o de fomos no Museu do Carnaval, que também é a maior festa deles, mas não tão famosa ou grandiosa como a nossa, mas bem parecida. Depois fomos ao Mercado do Porto, que tem restaurantes legais, além de lojas de souvenirs. A Ciudad Vieja, começa com a Puerta de La Ciudadela e abriga a Plaza da Independência, o Palácio Salvo e o Cabildo (antigo palácio do governo). Outro ponto turístico que pertence a parte antiga da cidade, o Teatro Solis, é maravilhoso!! Um pouco mais para frente, vocês irão encontrar a fonte do amor, que é uma versão menor da Pont des Arts em Paris, onde coloca um cadeado com as inicias do casal e joga na fonte como sinal de amor eterno!

IMG_0436.JPG

Já a badalada Punta del Este, é uma das cidades mais surpreendentes que já conheci, em termos de animação, beleza, culinária e pessoal (como as pessoas lá são bonitas e chiques!). Para chegar é fácil, no meu caso, pegamos um ônibus na rodoviária de Montevidéu, foi super tranquilo e confortável, mas o ônibus passa pelo aeroporto, então se pode pegar ele lá. O hotel que ficamos, Hotel Romimar, era pequeno, mas super bem localizado, com um ótimo café da manhã e super lindo e arrumado, além de ter um preço super justo (indico com certeza!). A Av. Gorlero fica super próxima do hotel e é cheia de restaurantes incríveis, mas o meu favorito se chama Los Caracoles (gostamos tanto, que voltamos umas 3 vezes!) e não deixe de ir tomar o melhor sorvete no mundo, na sorveteria Arlequim, no final da rua (tomamos sorvete todos os dias, algumas vezes mais de uma vez por dia! haha). Nessa avenida e na Calle 20, paralela, vocês irão encontrar várias lojas, desde as mais baratas como Ole Ole, Indian Emporium e Daniel Cassin(super indico!) até as mais caras como Prada, LV e etc.

IMG_0438.JPG

Perto do hotel também, se encontra a La Mano, escultura super conhecida e um lugar incrível para tirar várias fotos. Além disso, mas no sentindo contrário a La Mano, você terá a parte mais antiga da cidade. Nessa parte, a casinhas super fofas e um farol lindo que oferece uma vista para a cidade toda. Abaixo do farol, tem uma igrejinha linda com a padroeira da cidade. O famoso hotel Conrad não é tão longe, mas como o taxi não é nem um pouco caro na cidade, vale a pena usá-lo. No hotel, sempre acontece shows e peças de teatro, além de lojas ultra mega chiques e o seu famoso cassino. O lado novo de Punta, onde ficam os hotéis mais novos, as praias de surfistas e as baladas mais tops, está marcado pela ponte ondulada e andar por esse maravilhoso feito arquitetônico é uma sensação indescritível. Outros lugares ao redor de Punta que valem a visita é Vila de San Ignacio, com seu lindo farol e deliciosa praia e o Museo Del Mar, um aquário muito fofo.

IMG_0439.JPG

O ponto alto e que NINGUÉM deve deixar de ir é a CasaPueblo. Aqui, existe momento certo de visitar a casa/ateliê sem paredes retas de Carlos Vilaró! A casa foi feita com várias mãos de pescadores locais e contêm pinturas do artista, todas para venda, além de mosaicos azuis e brancos lindos. Entretanto, o mais bonito de tudo, é o que ele deu nome de cerimônia do pôr do sol, por isso, se deve ir perto desse horário, que no verão é perto das oito da noite. A cerimônia conta com o poema feito pelo artista, que é recitado nos altos falantes no momento que o sol esta quase se pondo. O poema é lindo e o pôr do sol é um dos mais lindos que já vi. Na lojinha de presentes, existe o poema impresso em varias línguas, inclusive o português, além de vários mosaicos lindos, que são lembranças ótimas para levar desse momento tão especial.

IMG_0440.JPG

A vila Colônia Del Sacramento é fofíssima com suas ruas de pedra e casas baixas, que te dão a sensação que está tudo parado no tempo. Meus pais e eu fomos até lá com um guia motorista, preferimos ter alguém para explicar os pontos mais importantes. Acredito que deva ter um ônibus de Montevidéu até lá, mas se você está em Buenos Aires, você poderá pegar um ferry boat para a vila. O farol é um dos principais pontos turísticos e a vista em seu topo, em dias claros, dá até para ver Buenos Aires além rio. No centro histórico, há vários pequenos museus, super bem explicados e interessantes, para visitar, como o Museu do Azulejo, o Museu Espanhol e o Museu Municipal, além da Puerta de la Ciudadela. Nos arredores de Colônia existe uma Plaza Del Toros, que não se pode entrar, mas as fotos ficam lindas. O passeio que mais gostei foi um museu super diferente, chamado Arena de Las Coleciones. Nele estão expostos vários tipos de coleções desde as mais tradicionais como chaveiros, imãs de geladeira até porcelanas e é dele a maior coleção de lápis, confirmada pelo Guiness Book.

IMG_0441.JPG

O Post ficou meio grande, mas não tem jeito né? Três cidades… Espero que tenham gostado das dicas… Alguém por acaso está indo para lá por agora? Alguém já foi e tem outras dicas? Me contem!!!!!

Porque existe muita comida boa no mundo…

Quando eu viajo, eu gosto de ir estudada sobre o lugar no qual eu estou indo, inclusive sobre a comida típica do local. Quem não ama uma boa comida? Eu, particularmente, adoro sentar em um lugar e aproveitar uma boa refeição. Por isso, separei alguns países, nos quais visitei e amei a comida, para comentar. Além disso, vou comentar onde encontrar as delícias aqui mesmo em BH e as comparando com as originais.

Argentina

Podemos ter nossas desavenças com nossos hermanos, mas temos que admitir que eles tem uma culinária incrível! Um país que tem como comida tradicional, o churrasco, as empanadas, o dulce de leche, o alfajor não há como não amar, nem que seja um pouquinho. Quem for a Buenos Aires e quiser comer um bom churrasco, indico o Restaurante Siga La Vaca, é rodízio e o preço é ótimo, até porque nossa moeda é valorizada que a deles. Em relação as empanadas, eu não tenho um local específico, todos são bons. O dulce de leche e o alfajor também são encontrados em qualquer lugar, restaurantes ou supermercados. Aqui em BH, churrascarias não faltam, mas tem um local que está sendo super comentado chamado Parrilla Los Hermanitos, no São Pedro. Não conheço, mas ouvi dizer maravilhas! Em relação as Empanadas, gosto muito do Ayres Empanadas Argentinas, no Sion e a Pizza Sur, no Cruzeiro ou em Lourdes, todos muito bons!

IMG_0357.JPG

França

A comida francesa está tão presente em nosso dia a dia que muitas vezes nem percebemos que é típico de outro país. Quem não ama um bom croissant, suflê ou crepe? Entretanto, os meus favoritos são os doces, e como os franceses são bons nisso! Mil Folhas, Crème Brûlée, Macarons e Profiteroles são apenas alguns exemplos. O restaurante francês mais famoso em BH é Taste Vin, no Lourdes, com seus famosos suflês. Outro famoso, que eu fui com o Victor e amamos, é Mes Amis, também no Lourdes. Um novo, que eu nao conheço, mas estou louca para ir é o Au Bon Vivant, no Cruzeiro. O Ah! Bon também oferece boas opções de lanches e doces, mas a qualidade lá está oscilando muito (os macarons de lá são bem gostosos, mas nem chegam aos pés de Laudurée, mas isso só em SP ou na Europa! #triste).

IMG_0352.JPG

Bélgica

A Bélgica foi um dos lugares que mais me surpreenderam positivamente e a comida não foi diferente. Vocês devem estar pensando: o que tem na Bélgica de tão gostoso? O chocolate (#godiva) e as cervejas a maioria de vocês já ouviram falar, mas poucos sabem que os Waffles e a batata-frita são originários de lá. Quem for a Brugges não deixe de comer a batata-frita no carrinho que fica Grote Markt (praça principal da cidade, não tem erro!), que é considerada a melhor do mundo. Já os waffles, em Bruxelas tem uma loja a cada esquina, todas ótimas! Outra coisa que eu amei foi a “Flamish Meat”, um lagarto com um molho de cerveja preta, que comemos em Brugges, em um restaurante em frente ao Belfort, também no Markt, quem quiser fazer em casa, a receita está aqui. Não conheço nenhuma casa especializada em comida belga aqui em BH, infelizmente, porque eu ia ser frequentadora assídua! Entretanto, mesmo não sendo específicos, as batatas fritas do Duke’n’Duke são deliciosas e comi Waffles bem gostosos na Alessa Gelato.

IMG_0355.JPG

Itália

Quando se pensa em comida, pensa em comida italiana, certo? Pizza, Carpaccio, Lasanha, Gnocchi, Bruschetta, Spaghetti (apesar da sua origem ser obscura, uns falam que é chinês, outros árabe, outros italianos, a massa obteve a fama na Itália!), Risoto e de sobremesa o Gelatto. Da Itália, eu só conheço duas cidades, Milão e Verona (Romeu e Julieta, amor eterno!), mas já deu para perceber que quando se trata de comida, os italianos não brincam em serviço. Em Milão, existe um prato tradicional na cidade, chamado Risoto com Ossobuco, que é simplesmente incrível. Ele está presente na maioria dos cardápios, mas o original (e o que eu comi!) é o do Restaurante Savini, dentro da Galleria Vittorio Emanuele. Em BH, a Casa de Música (ex-Risoteria Sorriso!), no Lourdes, é especialista em risoto, e eu A-M-O! Em termos de Pizza, eu amo o Olegário, também em Lourdes, mas também são gostosas as do 68 Pizzaria, da Marília Pizzeria, todas em Lourdes. Os legítimos italianos mais famosos são: o Província Di Salerno , Maurizio Gallo e o Villa Roberti, mas não conheço nenhum, alguém indica?

IMG_0356-0.JPG

Esse post foi só o primeiro da série de comidas típicas, vocês gostaram? Ainda há muitos países para escrever sobre! Espero que tenham ficado com água na boca. Já foram em alguns desses restaurantes aqui em BH? Me indicam outros? Comentem!