Day 1 and 2 – Buenos Aires

Pessoal, vou apresentar meu roteiro para vocês! Fiquei 6 dias em Buenos Aires e eu e o Victor concordamos que em 4 dias se vê tudo, se você não quiser fazer passeios que saiam da cidade. A mobilidade da cidade é excelente então você faz tudo bem facilmente. A viagem foi bem barata, por isso, quem quiser fugir da alta do dólar, sugiro a América do Sul.

No dia que chegamos não fizemos muitos passeios, somente almoçamos na Galeria Pacífico (que é linda!), passeamos na Calle Florida e em Puerto Madero, incluindo a Puente de La Mujer e trocamos um pouco de dinheiro. Ah! Indico trocar na Calle Florida mesmo, só cuidado com as notas falsas pessoal! Levem um pouco daqui para o táxi do Aeroporto até o seu hotel, que está na faixa de 450 a 480 pesos por carro.

IMG_7042

Galerias Pacífico

IMG_7060

O lindo com o teto maravilhoso da Galeria S2!

IMG_7092

Puerto Madero

IMG_7097

Puente de La Mujer

Já no primeiro dia de turista (ou segundo dia de viagem… como queiram!) nós fomos ao bairro Palermo. Pegamos o metro perto do hotel e descemos na estação Palermo (linha verde). Primeira parada: Centro Cultural Islâmico Rey Fahd. Imagino a cara que vocês fizeram lendo isso! Sim, eu não estou louca. Em Buenos Aires, tem esse centro que contém a maior mesquita da América do Sul! O complexo tem uma área de 4 hectares e foi inaugurado em 2000. Infelizmente, por ser feriado, não estava aberta a visitação, mas ela é linda por fora. Se vocês quiserem entrar, nada de short ou saia curta ok?

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

IMG_7136

Centro Cultural Islâmico Rey Fahd

Buenos Aires é uma cidade plana, então se preparem para andar. A próxima parada foi o Parque 3 de Febrero ou Bosques de Palermo. Esse parque é super frequentado pelos argentinos em dias de sol. Um dos pontos mais famosos do parque é o Rosedal, que pelas fotos vocês constarão que é D-I-V-I-N-O! O parque é bem grande e uma boa opção para pessoas com tempo.

Foto blogueira famosa feita pelo meu fotógrafo preferido!

Foto blogueira famosa feita pelo meu fotógrafo preferido!

Eu e ele...

Eu e ele…

Rosedal

Rosedal

Seguindo a Avenida Del Libertador chegamos a outro parque: O Jardín Japonês. No caso, para adentrar o jardim é preciso pagar 50 pesos por pessoa, mas é bem legal. O Jardim não é muito extenso, mas é cheio de detalhes típicos da cultura japonesa, como os bonsais, as pontes de madeira vermelha, as casas tradicionais do Japão e o lago com carpas.

Com ele no Jardim Japonês

Com ele no Jardim Japonês

Visual

Visual

Ainda no bairro de Palermo fomos ao Zoo de Buenos Aires. Não é o Zoo que você passa a mão no tigre não (esse nós não fomos…), mas é bem legal também. “Almoçamos” dentro do Zoo, que tem hambúrguer e um hot dog bem bom viu? O zoológico tem duas entradas e custa 140 pesos por pessoa.

Pensaram que acabou? Não não! Próxima parada: Museu Evita. Pouca gente conhece esse museu, mas eu adoro o musical da Evita (já disse isso nesse post aqui!) então quando descobri isso falei com o Victor: nós vamos! O Museu conta a história da mulher mais adorada da Argentina até hoje, desde sua ida a Buenos Aires ainda como Eva Duarte até sua morte ao 33 anos, passando pelo casamento com Peron e sua grande liderança política. Na casa, existem muitos documentos, fotos e vídeos de Evita, além de vestidos originais usados por ela.

IMG_7209

Museu Evita

O casal mais it de BsAs

O casal mais it de BsAs

Pegamos um táxi e fomos para o MALBA – Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, mas por um descuido da pessoa que vos fala que não olhou antes, ele estava fechado. O Museu somente fecha as Terças, para que vocês não cometam o mesmo erro que eu. Voltamos em outro dia viu? Depois conto mais para vocês.

Novamente pegamos um táxi e fomos a Livraria El Ateneo Grand Splendit. Essa livraria é muito famosa por estar dentro de um antigo teatro e é simplesmente MARAVILHOSA!

LINDA!

LINDA!

Agora os passeios culturais e turísticos terminaram, mas fomos comer em um lugar que preciso comentar. Eu e o Victor queríamos comer pizza e a atendente da recepção do hotel nos indicou a La Rey, que podíamos ir a pé. Gente! Que pizza deliciosa! O restaurante é super tradicional em BsAs, já está lá a anos e o preço é ótimo! Ele fica pertinho do Obelisco, então não tem erro!

Espero que tenham gostado! Qualquer dúvida ou sugestão me falem nos comentários… Já já posto o dia 3 =)

Anúncios

Nosso hotel em Buenos Aires 

Quem me conhece sabe como eu amo futebol. Eu torço para o Clube Atlético Mineiro, ou, para os íntimos, o galo mais lindo do mundo. Vocês devem estar pensando, o que isso tem haver com o nosso hotel em Buenos Aires, certo? Ganhamos de presente o Hotel Boca Juniors by Design (obrigada!), que é o único hotel temático do mundo que tem como tema um único clube. 

Boca
Para aqueles que não sabem, o Boca Juniors é um grande clube argentino, que tem muitos títulos e torcedores apaixonados. Seu estádio, La Bombonera, é umas das atrações de Buenos Aires (inclusive falarei dele em outro post!) e não é muito grande não, mas é muito íngrime, o que o torna um grande caldeirão!
Voltando ao hotel, a decoração é toda nas cores do clube, amarelo e azul. As portas dos quartos são jogadores famosos do clube, como o Maradona, o Tevez ou o Riquelme, que foi o nosso. Além disso, existem TVs por toda parte passando 24 horas por dia, 7 dias da semana futebol. As dependências do hotel são completas, com uma piscina aquecida, jacuzzi e sauna.
O quarto é excelente! Enorme e muito confortável. O café da manhã também é incrível, bem completo, com frutas, pães, yogurt e claro, medialunas (ou croassaint) com muito doce de leite! Os funcionários são bem atenciosos e dispostos a ajudar. Compramos água em um Carrefour e foi tranquilo, além de termos comprado pizza e eles forneceram os pratos e os talheres.
Na verdade, o que mais amei no hotel foi a localização. O hotel é super novo, mas fica na parte antiga da cidade. Em muitos blogs, as pessoas indicam ficar em Palermo que é a parte mais badalada da cidade, mas não me arrependo mesmo de ter ficado em San Telmo e explico porque. Eu e o Victor queríamos “turistar” mesmo e conseguimos fazer muita coisa a pé. Além disso, existem vários Subte (o nosso bom e velho metro…) bem pertinho do hotel com várias linhas diferentes.
Para quem for para BsAs eu super indico esse hotel. Mas me contem, o que vocês acharam? Ficariam no hotel?