Tamanho não é documento!

Em Minas Gerais existe um lugar pouco conhecido pelos próprios mineiros e que eu tenho memórias incríveis. Esse lugar tem nome e endereço! O Museu das Reduções está disposto em Amarantina, distrito de Ouro Preto e é um passeio que todos brasileiros (principalmente, nós os mineiros!) devemos fazer.

museu reduções 2

Museu das Reduções

O Museu, como as obras que lá estão expostas, não é grande, entretanto abriga miniaturas de locais de grande importância na história de 15 Estados Brasileiros e com uma riqueza de detalhes impressionante! Uma obra da iniciativa privada, sem fins lucrativos, idealizada, projetada e executada pelos irmãos Vilhena, que fizeram de um hobby, um lindo espaço de cultura.

Museu-das-Reduções-em-Ouro-Preto-Foto-Leo-Homssi-660x390

Interior do Museu das Reduções

Vocês devem estar pensando, qual a diferença entre maquetes e reduções? O próprio site do museu responde que, “além de usar os mesmos materiais e o estilo dos originais, as reduções se diferenciam das maquetes pelo detalhamento na construção, com destaque nas minúcias que enriquecem as fachadas e dão um toque todo especial ao acabamento.”

Museu Reduções

Igreja da Pampulha

igreja_sao_francisco_assis_02

Interior da Igreja da Pampulha

A primeira escultura é datada de 1978, réplica da Igreja das Dores, de Campanha, terra-natal dos quatro irmãos. A última, de 2001, foi a Igreja de São Francisco de Ouro Preto, que ficou inacabada, mas serve para demonstrar como era feito o trabalho dos irmãos. Infelizmente, hoje o local só recebe 500 visitantes ao mês, enquanto anos atrás já recebeu mais de 2,4 mil no mesmo período.

palacio_da_alvorada_01

Palácio da Alvorada

farol_da_barra_01

Farol da Barra

Sabe aquele lugar que te transporta para vários outros? Esse faz isso e com riqueza de detalhes! Ideal para um passeio de sábado! Ah! As crianças também irão amar, porque fui quando criança e nunca esqueci! Recomendo! Vamos valorizar o que temos certo? Se interessaram? Já foram? Me contem!

Anúncios

Meu museu favorito de Paris

Quando eu digo para as pessoas que eu amo visitar museus, muitas me olham engraçado e até perguntam: “você não acha que isso é programa de gente mais velha não?”, mas eu acredito que ali há tantas histórias reunidas, tantos mundos a se conhecer em apenas uma pintura ou uma escultura, que eu me jogo mesmo. É, talvez eu seja uma “old soul“, como dizem os americanos, mas não me importo de ser.

Quando fui a Paris pela primeira vez, eu visitei os museus mais tradicionais como o Louvre e o D’Orsay, mas visitei também um que poucas pessoas conhecem por ele ser mais afastado do centro da cidade e menor que esses mais famosos. O Musée Marmottan Monet é o meu favorito da cidade luz e vou contar o porque para vocês.Claude-Monet-Art-Quotes

Conheci o Monet pelo livro “Linea e os jardins de Monet” e me apaixonei. Não me canso de ver suas pinturas e ele sem dúvida é meu pintor favorito. O Monet é um dos pintores do movimento impressionista mais famosos e conceituados e suas obras são expostas em diversos museus do mundo. A maior coleção está justamente no Marmottan. Lá podemos ver os quadros das Nenúfares e os quadros do jardim japonês. Digo quadros, porque Monet pintou o mesmo ambiente várias vezes, porque para ele a cada momento do dia aquele lugar seria diferente. Além disso, já no final da vida, o pintor teve catarata em seus olhos, o que também fez com que ele pintasse diferente. O que eu amo nas pinturas dele, é a genialidade de transformar borrões (sim, de perto são borrões!) em maestria.

image3 (1)

O prédio foi a casa de Jules Marmottan, grande colecionador de obras de arte e arte decorativa. Depois de sua morte, o filho Paul continuou a morar lá e a colecionar mais artefatos. Com a sua morte, a coleção foi doada para Academia de Belas Artes, que foi museografada, e passou a ser visitada pelo público dois anos depois. A partir daí, houveram várias doações para o museu, sendo a maior delas, a de Michel Monet, que doou pinturas, fotografias e desenhos feitos por seu pai.image1 (1)

Portanto, o museu, além dos quadros de Monet, também possui várias tapeçarias, artes decorativas francesas e obras de vários artistas, em sua maioria impressionistas, como Renoir, Manet, Degas e Berthe Morisot. Ah! E só para deixar claro, esse não é o Giverny, muitas pessoas acham que é a mesma coisa, mas não é ok?

image2 (1)

Do menor para o maior: Arte decorativa, Berthe Morisot e Renoir

O Musée Marmottan Monet fica aberto de Terça à Domingo das 10 horas até às 18 horas, exceto Quintas-Feiras que o horário é estendido até as 21 horas. O preço dos ingressos é 11 euros a inteira e 6,50 euros a meia. Exite um pacote que combina  o Museu com o Giverny que custa 18,50 euros a inteira e 9 euros a meia.

Não conhecia? Me conta! Já foi? Me conta! Espero que tenham gostado e tomara que todos possam experimentar sensações como as que eu tive lá.

O Porto por fora das rotas turísticas -Parte 2

Continuando às dicas dadas pelo Victor sobre Porto, espero que gostem!

Matozinhos:

IMG_2483.JPG

Matozinhos é uma cidade que fica na região metropolitana do Porto. Assim, não é propriamente Porto, mas como a linha do metro vai até lá, não há porque não considerar como se Porto fosse, não é verdade?
Bem, vamos ao que interessa.
Matozinhos é o lugar onde você irá encontrar um lado mais moderno do Porto. A arquitetura muda completamente, e as instalações de todos os lugares são bem mais nova. E como as diferenças não poderiam parar por aí, ao contrário da maioria das praias europeias, a Praia de Matozinhos tem areia fina, branquinha e o mar não é tão insuportável de gelado (não esperavam que fosse falar que a agua fosse quente né?! Hahaha). O clima na orla é super prazeroso, e mesmo que você não queira aproveitar a praia, o calçadão abre a possibilidade para um passeio de bicicleta, skate, patins e afins…
No fim da praia (ou início; sei lá) é onde fica o Castelo do Queijo. Eu, como amante de uma boa culinária, já tinha ouvido falar que Portugal era muito famoso pelo queijo da Serra da Estrela (É UMA DELÍCIA! Quem conseguir experimentar, verá que não minto), mas até então não tinha comido. Por isso, me dirigi logo pra lá. Contudo, como o mundo não é perfeito, não tinha nada de queijo por lá.
Na verdade, Castelo do Queijo é um nome que popularmente chamam o Forte de São Francisco Xavier, pelo fato de ter sido construído sobre uma rocha de granito que, à época, parecia com um queijo. Assim, o forte que realmente parece um castelo daqueles que se imaginamos quando criança, com uma ponte que leva até a entrada da muralha, guarda um museu histórico-militaraberto ao público. E devo confessar que por mais que tenha tido uma quebra de expectativa negativa, o museu foi outra, porém, positiva. Normalmente não pensamos muito nos pequenos detalhes que envolvem uma guerra, mas lá, ainda que de maneira mais simplificada, há detalhes do armamento, da vestimenta e do comportamento de todos aqueles que serviram ao exercito português no passado (desculpem, mas não me delongarei na história).
Ainda na visita a Matozinhos, todos devem ir ao SeaLifePorto. Ele é um aquário lúdico, não é tão grande e tão expressivo como o Oceanário de Lisboa (outro lugar que não podem deixar de ir), mas que promete trazer muito mais integração do que os aquários convencionais! A visita não é cara (compre aqui link: http://www.visitsealife.com/porto/compre-os-seus-bilhetes/), e ainda existe a possibilidade de pacotes com preços reduzidos para famílias e grupos de visitantes. E o horário de funcionamento é: Seg-Sexta 10h00 – 18h00 e Sáb e Dom
10h00–19h00.

Estádio do Dragão:

IMG_2482.JPG

O estádio do Futebol Clube do Porto foi inaugurado em 2003 para a realização da Eurocopa de 2004, sediada por Portugal. Ele é talvez um dos responsáveis por impulsionar a arquitetura moderna nos estádios. Mas não para por aí. O Estádio do Dragão foi o primeiro estádio europeu a conseguir a certificação “GreenLight”. (certificado da Comissão Europeia que premiou oesforço realizado em termos da utilização racional de energia e na qualidade da iluminação).
O povo português em geral também gosta de sempre comparecer para apoiar seu time, neste caso, o Porto. Assim, além de visitar o Museu do FC Porto que tem suas instalações dentro do próprio estádio, aconselho tentarem ver um jogo do Porto.
O estádio fica na via Futebol Clube do Porto, número 415, Porto, e está aberto para a visitação das 10hrs às 19hrs, ressaltando que as segundas-feiras o horário de abertura é, um pouco mais tarde, 14:30hrs. Os preços vão de EUR5,00 a EUR15,00 dependendo da idade e dos passeios que escolher.
E não se esqueçam: “Alêêêê Puuuuortô!” (como vulgarmente se gritam nossos irmãos portugueses).

Então é isso. Espero que tenham gostado das dicas. E não se esqueçam de reservar um ou dois dias a mais para visitar o Porto por fora do que as empresas de turismo ordinariamente colocam nas rotas!

Belo Horizonte para Crianças

Em comemoração a semana da criança, esse post falará de lugares em BH que as crianças irão amar, porque foram feitos para elas. BH está cheia de locais legais, que encantam não só os baixinhos (me senti a Xuxa agora!), mas fazem seus acompanhantes grandinhos, sejam os pais, os avós, tios, padrinhos, etc. voltarem a ser crianças!

IMG_0475-1.JPG

Museu dos Brinquedos 👾🎮🃏🎲🎯- No museu estão expostos mais de 800 brinquedos de diferentes países! Os pais irão amar, pois será como uma volta ao passado e poderão mostrar aos filhos com que eles brincavam ou qual era o sonho de consumo de sua época. O museu escolheu o tema de circo para o mês das crianças, por isso haverá palhaços, malabaristas e mais, fazendo oficinas e brincadeiras com as crianças. Mais detalhes está no site e os preços são 20 inteira e 10 meia.

IMG_0466.JPG

Espaço do Conhecimento UFMG 🌎🌞🌚⭐️🌠- Lugar perfeito para os mini-cientistas! O “museu” abriga exposições sobre a origem do universo, sobre reciclagem e formação da Terra como conhecemos atualmente. Entretanto, a parte mais legal é um planetário super moderno que fica no último andar do prédio. Nele, um astrônomo, professor da UFMG, promove uma amostra contando sobre o universo de forma explicativa e divertida. Existem diversos tipos de projeções, mas uma, em especial, é dirigida para as crianças e é super fofa e fácil de entender chamada Abc das Estrelas. A entrada custa 6 reais (inteira) e 3 reais (meia). Para ver os horários do planetário e se programar, acesse o site do espaço.

IMG_0469-0.JPG

Fazenda Vale Verde 🌷🌹🌻🌿🌾🌳- Não muito longe de BH (Betim, para ser mais exata!), a Fazenda Vale Verde oferece aos pequenos uma experiência ao ar livre. A Fazenda é projetado para preservar a fauna e flora e proporcionar um passeio super agradável e tranquilo para a família. Muitas são as atrações de lazer como passeio de charrete, visitação ao viveiro, trilha ecológica, pedalinho e tirolesa. O grande destaque é o Zoológico Vale Verde que conta com muitos bichos e uma coleção de orquídeas que perfumam e colorem o parque. Para os adultos, são oferecidas visitas ao processo de produção sustentável da cachaça Vale Verde, que ainda conta com a história dessa bebida. A Vale Verde terá várias atrações para a semana da criança e para quem se interessar, os preços e as atrações estão no site deles.

IMG_0465.JPG

Zoológico – Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte/ Aquário No Mundo das Águas 🐘🐒🐻🐯🐠🐟- Pouca gente sabe, mas o zoo de BH é um dos maiores e mais conhecidos da América Latina! Nem parece né? Ele conta com mais de 250 espécies de animais, além de um borboletário, onde se é possível aprender sobre a vida das borboletas deste a fase da lagarta. Junto com o zoo, existe um aquário, com mais de 10 tanques de água doce e mais 22 marinhos, com cerca de 150 espécies. E qual criança não gosta do fundo do mar? A decoração é toda temática, com conchas, corais, navios antigos e há o aquário aberto, onde se é possível tocar nos pepinos-do-mar e ouriços. No mês das crianças, o zoológico terá oficinas, bate papos, exposições, jogos, observação de aves, astros e estrelas e visitas noturnas ao aquário. O tema da Semana da Criança desse ano é “Filhotes na Zoo-Botânica”, homenagem aos mais de 275 filhotes de 28 espécies que nasceram por lá entre 2013 e 2014. Os preços e os horários de funcionamento, estão disponíveis no site do zoo.

IMG_0467.JPG

Parque Guanabara 🎠🎡🎢 – Para quem conhece outro parques, como o Hopi Hari, Beto Carrero e principalmente a Disney, devem estar pensando o porque do Guanabara estar aqui. Entretanto, para as crianças, isso não importa onde é, se é barato ou caro, o que importa é se divertir. O parque oferece vários tipos de brinquedos, como roda gigante, carrinho de bate-bate e o tradicional carrossel. Não tem jeito da criança não se divertir! Os horários de funcionamentos e outras informações estão disponíveis no site.

IMG_0468-0.JPG

Além dessas, existem os parques como o Parque Mangabeiras e o Parque Ecológico da Pampulha, outros museus como o Museu Giramundo (nunca fui, mas estou louca para ir!!) ou os museus de história naturais da UFMG ou PUC Minas e para os que gostam de futebol, o Mineirão com seu Museu do Futebol (quem quer ir comigo nesse?). Eu tenho certeza que todos vocês, tenham crianças ao redor ou não, irão amar esses lugares, porque eles são interessantes, super estruturados e integram a diversão com o conhecimento, e falo isso não porque li, e sim, porque já vivi todos! Ah, os shoppings também estão promovendo atividades no mês da criança! O BH está com uma oficina de Lego e o Pátio Savassi com oficinas de livros. Para meus amigos com crianças na família, espero que eu ajude vocês a trazerem felicidades aos pequenos! A todos os meus leitores, quero saber o que vocês acharam! Conhecem os lugares? Gostam? Tem outros em mente? COMENTEM!

Um majestoso castelo no meio da Califórnia

O Hearst Castle, fica no topo de uma colina na cidade de San Simeon, na Califórnia, EUA. Ele tem esse nome, porque seu dono era William Hearst (1863-1951), um famoso magnata da mídia, que herdou da sua mãe o terreno onde construiu o seu palacete e viveu lá por 20 anos com sua amante Marion Davies, recebendo muitos convidados com todo luxo possível (#ostentação!). O Castelo é composto pela Casa Grande e pelas três casas de hóspedes, a Casa Del Mar, – a maior das três, com 19 cômodos – a Casa Del Sol, – tem 18 cômodos e tem esse nome por ter uma vista para o pôr do sol – e a menor delas a Casa Del Monte – com 10 cômodos e vista para as montanhas. Hearst morou na Casa Del Sol até que a casa principal ficasse pronta e depois de ver o resultado final disse : ” Se soubesse que ia ser tão grande, teria aumentado as pequenas”. Gente, qualquer uma das “pequenas” estavam ótimas para mim, esse homem era o “Rei do Camarote” na época dele!

IMG_0447-0.JPG

Para conhecer a mansão, existem vários tours com guias explicando cada detalhe. O “Tour One” foi o que eu fiz e é recomendado para quem visita a casa pela primeira vez, ele inclui o Térreo da Casa Grande, uma das casas de hóspedes, as duas piscinas e parte dos jardins. Os demais passeios exploram os outros andares da casa grande. No verão e na primavera há passeios à noite, com atores vestidos à moda dos anos 1930. O castelo abre todos os dias às nove horas e os ingressos custam 25 dólares para adultos,12 dólares para crianças de 5 a 12 anos e grátis para os menores de 5 anos. Pode parecer salgado o preço, mas garanto que vale cada centavo!

IMG_0446-0.JPG

A Casa Grande é cheia de obras de artes, tapeçarias e muitas salas diferentes. A Sala de Bilhar, o Refeitório, a Sala de Reuniões, o Cinema (sim, com 50 lugares!) e a Piscina Romana (interna, aquecida, dourada, linda e que era ponto de encontro românticos) são os pontos altos do térreo da casa principal. Nos demais andares, ficam os inúmeros quartos e banheiros.

IMG_0445-0.JPG

Além disso, o Sr. Hearst transformou a encosta árida, típica da Califórnia, em um Jardim do Éden. Os jardins são incríveis, com longas palmeiras, carvalhos de 200 anos e muito mais nos 510 mil metros quadrados de área verde (não, você não leu errado!). Existiam 5 estufas com flores coloridas no ano todos, 4.000 árvores frutíferas e acreditem se quiser, um pequeno zoológico particular, chamado Camp Hill, em que viviam leões, ursos, elefantes em jaulas (ainda existem algumas na propriedade) e outros animais soltos, como zebras e girafas. Quer mais ostentação? Prepare-se porque tem mais! Hearst era fã de atividades ao ar livre e por isso, mandou construir uma pista de corrida de cavalos coberta para que pudesse cavalgar até sob chuva e instalou quadras de tênis sobre a Piscina Romana Interna. O local mais “a cara da riqueza” de todos é a Piscina de Netuno, com 32 metros de extensão, toda de mármore branco e cercada de colunatas, colunas, reproduzindo um típico templo grego.

IMG_0448-0.JPG

Em forma de curiosidade para meus amigos e amigas (principalmente elas!), arquitetos e engenheiros, a arquiteta que desenhou e supervisionou essa obra gigante foi Julia Morgan. Ela foi uma das primeiras mulheres a se formar e engenharia na faculdade da Califórnia, em Berkeley e a primeira a receber o diploma de arquitetura de École Nationale e Spéciale des Beaux-Arts de Paris.

IMG_0444-0.JPG

O Hearst Castle foi um dos lugares mais surpreendentes que já visitei. Quem estiver indo para os EUA e tiver a oportunidade de ir a Cali não deixem de ir nesse incrível lugar! Espero que tenham gostado e se interessado! Alguém já foi? Alguém quer ir?

O nosso pequeno vizinho

Os brasileiros tradicionalmente viajam a Argentina ou ao Chile, mas atualmente o Uruguai está sendo cada vez mais visitado. O nosso vizinho é pequeno em seu tamanho geográfico, mas muito grande em cultura, educação e beleza. Os vôos diretos para Montevidéu ainda são poucos saem de São Paulo, feitos pela GOL ou TAM ou Porto Alegre pela GOL. Existem 2 cidades mais importantes, a capital Montevidéu e a cidade praiana Punta Del Este, entretanto a vila de Colônia Del Sacramento é uma graça e vale a visita.

IMG_0442-1.JPG

A capital é composta por uma parte nova e uma parte velha. Os melhores hotéis estão na parte nova, principalmente no bairro chamado Punta Carretas e é nesse bairro que indico vocês se hospedarem, pois os hotéis são melhores e mais novos, além de estarem a beira mar e perto dos principais shoppings da cidade, inclusive o mais novo, que tem o mesmo nome do bairro (e é excelente!). No verão, as ramblas estão sempre cheias e a perto dela estão muitos restaurantes deliciosos, inclusive o meu favorito chamado “La Perdiz“. É uma delícia andar pelo calçadão vendo o pôr do sol.

IMG_0437.JPG

Na parte antiga é onde se encontra os lugares para se visitar. Comecei pela área do Porto, o de fomos no Museu do Carnaval, que também é a maior festa deles, mas não tão famosa ou grandiosa como a nossa, mas bem parecida. Depois fomos ao Mercado do Porto, que tem restaurantes legais, além de lojas de souvenirs. A Ciudad Vieja, começa com a Puerta de La Ciudadela e abriga a Plaza da Independência, o Palácio Salvo e o Cabildo (antigo palácio do governo). Outro ponto turístico que pertence a parte antiga da cidade, o Teatro Solis, é maravilhoso!! Um pouco mais para frente, vocês irão encontrar a fonte do amor, que é uma versão menor da Pont des Arts em Paris, onde coloca um cadeado com as inicias do casal e joga na fonte como sinal de amor eterno!

IMG_0436.JPG

Já a badalada Punta del Este, é uma das cidades mais surpreendentes que já conheci, em termos de animação, beleza, culinária e pessoal (como as pessoas lá são bonitas e chiques!). Para chegar é fácil, no meu caso, pegamos um ônibus na rodoviária de Montevidéu, foi super tranquilo e confortável, mas o ônibus passa pelo aeroporto, então se pode pegar ele lá. O hotel que ficamos, Hotel Romimar, era pequeno, mas super bem localizado, com um ótimo café da manhã e super lindo e arrumado, além de ter um preço super justo (indico com certeza!). A Av. Gorlero fica super próxima do hotel e é cheia de restaurantes incríveis, mas o meu favorito se chama Los Caracoles (gostamos tanto, que voltamos umas 3 vezes!) e não deixe de ir tomar o melhor sorvete no mundo, na sorveteria Arlequim, no final da rua (tomamos sorvete todos os dias, algumas vezes mais de uma vez por dia! haha). Nessa avenida e na Calle 20, paralela, vocês irão encontrar várias lojas, desde as mais baratas como Ole Ole, Indian Emporium e Daniel Cassin(super indico!) até as mais caras como Prada, LV e etc.

IMG_0438.JPG

Perto do hotel também, se encontra a La Mano, escultura super conhecida e um lugar incrível para tirar várias fotos. Além disso, mas no sentindo contrário a La Mano, você terá a parte mais antiga da cidade. Nessa parte, a casinhas super fofas e um farol lindo que oferece uma vista para a cidade toda. Abaixo do farol, tem uma igrejinha linda com a padroeira da cidade. O famoso hotel Conrad não é tão longe, mas como o taxi não é nem um pouco caro na cidade, vale a pena usá-lo. No hotel, sempre acontece shows e peças de teatro, além de lojas ultra mega chiques e o seu famoso cassino. O lado novo de Punta, onde ficam os hotéis mais novos, as praias de surfistas e as baladas mais tops, está marcado pela ponte ondulada e andar por esse maravilhoso feito arquitetônico é uma sensação indescritível. Outros lugares ao redor de Punta que valem a visita é Vila de San Ignacio, com seu lindo farol e deliciosa praia e o Museo Del Mar, um aquário muito fofo.

IMG_0439.JPG

O ponto alto e que NINGUÉM deve deixar de ir é a CasaPueblo. Aqui, existe momento certo de visitar a casa/ateliê sem paredes retas de Carlos Vilaró! A casa foi feita com várias mãos de pescadores locais e contêm pinturas do artista, todas para venda, além de mosaicos azuis e brancos lindos. Entretanto, o mais bonito de tudo, é o que ele deu nome de cerimônia do pôr do sol, por isso, se deve ir perto desse horário, que no verão é perto das oito da noite. A cerimônia conta com o poema feito pelo artista, que é recitado nos altos falantes no momento que o sol esta quase se pondo. O poema é lindo e o pôr do sol é um dos mais lindos que já vi. Na lojinha de presentes, existe o poema impresso em varias línguas, inclusive o português, além de vários mosaicos lindos, que são lembranças ótimas para levar desse momento tão especial.

IMG_0440.JPG

A vila Colônia Del Sacramento é fofíssima com suas ruas de pedra e casas baixas, que te dão a sensação que está tudo parado no tempo. Meus pais e eu fomos até lá com um guia motorista, preferimos ter alguém para explicar os pontos mais importantes. Acredito que deva ter um ônibus de Montevidéu até lá, mas se você está em Buenos Aires, você poderá pegar um ferry boat para a vila. O farol é um dos principais pontos turísticos e a vista em seu topo, em dias claros, dá até para ver Buenos Aires além rio. No centro histórico, há vários pequenos museus, super bem explicados e interessantes, para visitar, como o Museu do Azulejo, o Museu Espanhol e o Museu Municipal, além da Puerta de la Ciudadela. Nos arredores de Colônia existe uma Plaza Del Toros, que não se pode entrar, mas as fotos ficam lindas. O passeio que mais gostei foi um museu super diferente, chamado Arena de Las Coleciones. Nele estão expostos vários tipos de coleções desde as mais tradicionais como chaveiros, imãs de geladeira até porcelanas e é dele a maior coleção de lápis, confirmada pelo Guiness Book.

IMG_0441.JPG

O Post ficou meio grande, mas não tem jeito né? Três cidades… Espero que tenham gostado das dicas… Alguém por acaso está indo para lá por agora? Alguém já foi e tem outras dicas? Me contem!!!!!

Portinari aos olhos de Ronaldo Fraga

No último dia 26, a Casa Fiat de Cultura passou a abrigar mais uma exposição, além da “Barroco Itália Brasil”, (que já falei aqui no blog!), chamada “Recosturando Portinari“. Fui com um amigo meu que também ama esse tipo de passeio, Hermano, e as fotos maravilhosas que vocês verão aqui são dele (tem algumas minhas, mas ele é o especialista!). Como já tinha ido naquela exposição do Ronaldo Fraga, baseada nos grandes escritores, como Carlos Drummond de Andrade e Guimarães Rosa (hoje ela está no CRModa, que também já falei no blog!), achei que já sabia o que esperar, mas ele me surpreendeu positivamente.

IMG_0388.JPG

A mostra é baseada no quadro de Portinari, “Civilização Mineira” que fica exposto de forma permanente no 1º andar do CFC, juntamente com a coleção “O Caderno Secreto de Cândido Portinari” feita por Ronaldo Fraga para o SPFW deste ano, baseada na obra do pintor. Além do quadro, cinco salas no 4º andar, compõem a mostra, que traz o lúdico do quadro para vida real.

Na sala de entrada, você é recebido pelos inconfidentes retirados do quadro, além dos pássaros nos fios que também “ganharam vida”. Na seqüência, a direita, você terá duas salas que contam a cronologia de vida do pintor, com quatro espantalhos feitos de sucata e com tablets nas “barrigas”, remetendo os espantalhos recorrentes na obra do artista. Além disso,  há imagens dos quadros mais importantes feitos por ele, tudo muito colorido e em formatos diferentes.

IMG_0393.JPG

Logo ao lado, há uma micro sala que apresenta um vídeo, de no máximo 3 minutos, mostrando o processo de restauração do quadro “Civilização Mineira“. O vídeo mostra o passos feitos pelos profissionais para que o quadro continuasse a nos encantar. Você irá se surpreender com o trabalho minucioso, cuidadoso que teve que ser feito pelo restauradores, pois o quadro estava cheio de cupins e com traços esbranquiçados em algumas partes. Datado de 1959, o quadro é o maior de Portinari exposto em Minas Gerais, composto por 12 chapas de madeira e tem como tema a mudança da capital mineira de Ouro Preto para Belo Horizonte.

IMG_0395.JPG

No lado esquerdo, estão expostas algumas roupas criadas por Ronaldo (algumas inéditas!), que apresentam elementos característicos dos quadros de Portinari, como os balões de São João, as pipas e os azulejos, além de cores, formas e padrões usados pelo artista. Tudo foi muito pensando, pois às roupas estão expostas sobre um chão de café (o cheiro é delicioso), fazendo referência a série de quadros que contam a vida do homem do campo, a vida no interior feitos por Portinari. No teto, estão dispostas luminárias, uma nova versão dos balões de festa junina, feitos com arame e filtro de café,(foi a parte que mais amei ♥ e as fotos ficaram lindas!) tudo muito rústico, criativo, artesanal e bem colorido. 

IMG_0396.JPG

Ronaldo Fraga em uma entrevista disse que o mais importante dessa exposição “é a oportunidade de apresentar a obra de Portinari para uma outra geração“, e por isso, ele queria que a mostra interessasse “a qualquer pessoa, com qualquer formação cultural e classe econômica“. Acho que ele conseguiu atingir o objetivo dele, pois ficou fácil, simples, sem perder o encantamento e a doçura. Acredito, que Portinari é um dos artistas brasileiros que nós, belo-horizontinos, temos um carinho especial, pois foi ele que pintou a nossa Igrejinha da Pampulha, que é um dos nossos cartões postais mais visitados e admirados. Por isso, mineiros, brasileiros, não deixem de ir, vocês irão se encantar e ter uma experiência maravilhosa. 

IMG_0394.JPG

A exposição ficará na CFC até 26/10, a entrada é gratuita (como a maioria dos locais que posto no blog e do Circuito Cultural).A visitação ocorre: 3ª a 6ª das 10h às 21h | sábados, domingos e feriados das 10h às 18h.

Alguém já foi? Quem nunca tinha ouvido falar, mas gostou da idéia? COMENTEM PESSOAL ✎✎

Casa Fiat de Cultura 

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG.

Telefone: (31) 3289-8900

www.casafiatdecultura.com.br

casafiat@casafiat.com.br

facebook.com.br/casafiatdecultura

Instagram:@casafiatdecultura